quinta-feira, 12 de maio de 2016

Sistemas de aproveitamento de água da chuva

Segundo um relatório publicado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), cerca de 40% da população do planeta sofre com a escassez de água, uma proporção que pode aumentar até dois terços em 2050.

Recentemente, São Paulo, cidade famosa como a terra da garoa, sentiu os efeitos da falta de água. Além do racionamento e da conscientização da população, vários assuntos ligados à preservação deste bem tão precioso viraram tema de debates. 

Neste contexto também apareceram algumas pautas bem legais para os freelas da revista TAE. Uma delas foi a reportagem sobre os sistemas de aproveitamento de água da chuva, que foi capa da edição de abril e maio da publicação. Apesar do conteúdo técnico, a matéria apresenta algumas tecnologias e as vantagens de se investir neste tipo de sistema. A reportagem completa está disponível no site da revista (http://www.revistatae.com.br/artigos.asp?id=339&fase=c) 


segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Sistemas de filtragem de ar reduzem a quantidade de particulados nas indústrias de mineração


Com uma importância histórica para a humanidade, a mineração é um processo imprescindível para o progresso da sociedade. É por meio dela que se obtém grande parte das matérias-primas e dos insumos utilizados nos mais diversos tipos de indústrias. A relevância da mineração é tamanha que, mesmo em meio à crise econômica que se alastra pelo Brasil, a balança comercial do setor apresentou saldo positivo de US$ 4,2 bilhões no primeiro trimestre de 2015. As exportações da indústria mineral somaram US$ 10,7 bilhões, com participação de 25% do total das exportações brasileiras. Segundo análise feita pela Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia (SGM/MME), somente no primeiro trimestre deste ano, as importações da mineração (extrativa) totalizaram US$ 1,7 bilhão, avançando 6,2%, em relação ao mesmo período do ano anterior, atribuído ao aumento dos preços dos principais minérios importados: potássio, fosfato e enxofre bem como ao aumento, em volume, das importações de carvão metalúrgico.
Apesar de toda essa relevância, a atividade de mineração é extremamente agressiva ao meio ambiente. A poluição atmosférica está presente ao longo de todas as fases do empreendimento minério – desde a extração até o transporte - comprometendo à natureza e a saúde humana.  “Na indústria de mineração, a maior preocupação é com o meio ambiente. Normalmente, as empresas que trabalham com mineração estão situadas em locais cada vez mais remotos, onde qualquer tipo de contaminação pode facilmente se transformar em um acidente ambiental. É uma responsabilidade muito grande”, afirma o representante da Mcfil, Marcello Vinicius Bernardini. 
As atividades minerais produzem vários tipos de poluentes atmosféricos, dentre os quais se destacam os óxidos de carbono (CO e CO2), os óxidos de nitrogênio (NOx), os óxidos de enxofre (SOx) e os particulados. Diante desse cenário, os sistemas de filtragem de ar se tornam ferramentas essenciais para a indústria de mineração, como explica o gerente de vendas do Grupo Inbra, Daniel Guillermo de la Fuente: “os sistemas de filtração contribuem para a eliminação de emissão de particulados ao ambiente através dos seus efluentes gasosos”. 
A filtragem na mineração está presente em várias etapas do processo como escavação, transporte, moagem, beneficiamento, etc. 
A maioria das mineradoras trabalham com filtros convencionais de mangas com gaiolas. “Estas aplicações não exigiam, até então, um tipo de filtração muito eficiente em termos de emissões. Com o aumento da fiscalização por órgãos ambientais, algumas mineradoras já vêm procurando por tecnologias mais avançadas, de maior eficiência de filtração e vida útil”, comenta Marcello. As tecnologias mais avançadas hoje são de mangas convencionais com membranas de teflon e os cartuchos plissados. 




Filtros manga
Os sistemas de filtração de ar têm como objetivo reduzir a emissão de partículas lançadas na atmosfera. Os filtros empregados nesse processo são os do tipo manga, eletrostáticos ou por centrifugação. Por serem relativamente barato em relação a outros sistemas, os filtros manga têm emprego bastante difundido. “Os filtros mangas são a tecnologia mais antiga e mais difundida pelo mundo. De um valor mais baixo, oferecem grande variedade de meios filtrantes, aumentando assim, a gama de aplicações. Em conjunto com gaiolas de aço carbono ou inox, podem trabalhar em ambientes de alta temperatura ou corrosivos”, diz Marcello. 
Nesse sistema, a filtragem ocorre por meio da retenção mecânica e pela atração eletrostática, sendo a retenção mecânica mais predominante. Nesse processo, ao atingir as fibras de tecido, as partículas são retidas e, com o acúmulo desses particulados, eles próprios acabam funcionando como barreira para as demais partículas. “Na medida em que essa camada aumenta, a vazão de ar através da manga diminui e a diferença de pressão entre a entrada e a saída do gás aumenta”, explica Daniel. 
Quando esse aumento de pressão atinge determinado valor é acionado um sistema de movimentação das mangas, de modo a desprender esse pó coletado que cai numa tremonha de descarga. O ciclo então é reiniciado até a saturação total do tecido ou o seu rompimento. “Importante considerar que as mangas novas não são tão eficientes quanto aquelas que já têm algum período de uso. Isso se deve à formação de uma camada de pó que vai agir como elemento complementar na filtragem. Procedimento comum nessas aplicações é trocar parcialmente as mangas em fim de vida”, ressalta o gerente de vendas do Grupo Inbra.


Padrões de qualidade do ar
Conforme estabelecido pela Resolução Conama nº 3/90, os padrões de qualidade de ar no Brasil são divididos em duas categorias: primários e secundários. 
São considerados padrões primários aqueles no qual as concentrações de poluentes, quando ultrapassadas, podem afetar a saúde e a qualidade de vida da população. Podem ser entendidos como níveis máximos toleráveis de concentração de poluentes atmosféricos, constituindo-se em metas de curto e médio prazo.
Já os padrões secundários são aqueles em que as concentrações de poluentes atmosféricos são abaixo das quais se prevê o mínimo efeito adverso sobre o bem-estar da população, assim como o dano à fauna e a flora, aos materiais e ao meio ambiente em geral. Podem ser entendidos como níveis desejados de concentração de poluentes, constituindo-se em metas de longo prazo.
O grupo de poluentes que servem como indicadores de qualidade do ar, adotados universalmente e que foram escolhidos em razão da frequência de ocorrência e de seus efeitos adversos, são: Material Particulado (MP), Dióxido de Enxofre (SO2), Trióxido de Enxofre (SO3), Monóxido de Carbono (CO), Oxidantes Fotoquímicos, como o Ozônio (O3), Hidrocarbonetos (HC), Óxidos de Nitrogênio (NOx).
No Estado de São Paulo, foi promulgado em abril de 2013 o Decreto Estadual nº 59.113 que estabelece os novos padrões de qualidade do ar, bem como as metas a serem atingidas e os planos de redução de emissão a serem executados, quando estes forem claramente definidos pela Cetesb.
Visando também à minimização dos impactos sobre a qualidade do ar, em âmbito federal, a Resolução Conama nº 382 e sua complementação descrita pela Resolução Conama nº 436/11 definem limites máximos de emissão de poluentes atmosféricos por tipo de fontes fixas (combustão de óleo, gás natural, processos industriais específicos, etc) principalmente no setor industrial, sendo os principais poluentes controlados os seguintes: SO2, SO3, MP, NOx, Chumbo, Fluoretos, Amônia.


Cartucho plissado
Os filtros do tipo cartucho plissado, também conhecidos como mangas plissadas, são bastante utilizados na filtração de ar da indústria de mineração. O sistema segue o mesmo mecanismo dos filtros manga para retenção de particulado, porém possui um custo maior. “Apesar de mais caros, os filtros do tipo cartucho plissado têm a vantagem de reduzir o espaço necessário para sua instalação. Isto se deve à relação Ar/Pano, que é a relação de volume de ar por unidade de tempo e da área de tecido existente na instalação”, explica Daniel.  “Filtros de mangas plissadas ou cartuchos podem ser muito menores que um filtro de mangas e gaiolas, pois agregam área filtrante através das plissas, reduzindo o tamanho do equipamento, gerando economia de material, mão de obra, peso e espaço na planta”, complementa Marcello.
Considera-se ideal (salvo aplicações especiais) uma relação na qual a passagem de ar pelo tecido ocorra a uma velocidade não maior do que 2,5 m/s. Acima disto, começa a ocorrer de forma acentuada, a migração de partículas da superfície para o interior do tecido e deste para a superfície externa entrando novamente no fluxo gasoso e assim aumentando a quantidade de partículas expelidas ao ambiente. 
Como o filtro plissado possui uma superfície bem maior que a manga tradicional, a velocidade de passagem diminui fortemente o que permite “tratar” uma quantidade maior de emissões no mesmo tempo. “É interessante quando se pensa em aumentar a produção em unidades já montadas ou num gasto menor quando se trata de construir uma nova unidade, pois este exigirá uma instalação com um tamanho menor”, comenta o gerente de Vendas do Grupo Inbra. Além disso, os cartuchos plissados exigem um sistema de limpeza com menos válvulas, aceitam maior vazão e em muitos casos, acabam aumentado a produtividade em algumas fábricas, como as de cimento, por exemplo. “Ao se optar por um filtro de mangas plissadas, normalmente, o custo e o prazo de fabricação são bem inferiores aos filtros de manga convencional”, afirma Marcello. 
Outro diferencial é o tempo de troca. Os cartuchos plissados precisam de metade do tempo de parada de equipamento exigido por um filtro de mangas convencionais e gaiolas. “Hoje o tempo de parada destes equipamentos é de extrema importância para produtividade e lucratividade dos nossos clientes”, ressalta o representante da Mcfil.




Benefícios

Hoje os sistemas de filtragem são fundamentais e indispensáveis para indústria da mineração. São itens, sem os quais, seria impossível obter um gerenciamento e controle ambiental. Confira abaixo os principais benefícios desse tipo de aplicação. 
- Evitam a contaminação da flora e fauna e do solo dos arredores das mineradoras, prevenindo assim, acidentes ambientais;
- Evitam a contaminação do ambiente de trabalho e seus colaboradores, prevenindo doenças ocupacionais;
- Melhoram a produtividade, pois em muitos casos, o particulado captado pelos filtros pode ser reaproveitado para outros fins;
- Previnem acidentes, pois captam a poeira suspensa e melhoram a visibilidade dentro de plantas de mineração.

No mercado
O mercado de filtros dispõe de diversos produtos para a filtragem a ar na indústria de mineração. 
O Grupo Inbra, por exemplo, produz mangas para as mais diversas aplicações como: baixas e altas temperaturas, atmosferas ácidas ou alcalinas ou outros agentes agressivos. “Temos mangas tanto em tecido tramado para sistemas de pequeno e médio porte como em feltros agulhados em Polipropileno, Poliéster, Fibra Acrílica, Nomex e Ryton entre outros”, indica Daniel.
Já a McFil oferece a solução de mangas convencionais em mais de 20 tipos diferentes de meio filtrante, inclusive com membranas em teflon, o que melhora a eficiência de filtração e a vida útil das mangas, pois se mantém limpas com mais facilidade. Em conjunto com as mangas, a McFil fabrica gaiolas em aço carbono com pintura epóxi ou aço inoxidável que garantem resistência e longa vida útil, mesmo em ambientes corrosivos e de alta temperatura. Outro produto de grande aceitação são as mangas plissadas e alta eficiência e vida útil. “Em complemento com os elementos filtrantes, a McFil disponibiliza a linha de reservatórios de ar-comprimido, válvulas de limpeza, sondas que detectam a emissão de particulados, manômetros diferenciais de pressão, economizadores de ar, programadores de pulsos, etc.”, afirma Marcello. 

Cenário conturbado, boas oportunidades

Crise é uma das melhores palavras para definir o ano de 2015 para o Brasil. O país se deparou com conjunturas conturbadas na economia, na política e até mesmo nos recursos hídricos. Apesar do cenário desanimador e de retração, as empresas do segmento de filtros apostam em boas perspectivas para o próximo ano. O otimismo não se deve a nenhum incentivo do governo ou manobra de mercado, mas sim a uma característica que é eminente em grandes instituições: a capacidade de transformar a crise em oportunidade. 
“Este ano foi desafiador, não apenas para o mercado de filtros, mas também para grande parte de todos os segmentos de mercado. Atravessamos um ano de recessão, crise política, aumento do desemprego e grandes incertezas com relação aos investimentos na indústria brasileira. Apesar do cenário conturbado, tivemos um ano bastante positivo, dado nossa forma de trabalhar, sempre ‘explorando’ novos horizontes e formando parcerias estreitas e de longo prazo com nossos clientes”, afirma Marcelo Prado, da 3M Purification do Brasil. 





Na opinião de Manuella Curti de Souza, diretora geral do Grupo Europa, o mercado de filtros e purificadores possui um grande potencial de crescimento no Brasil e no mundo, uma vez que a água é e continuará sendo item fundamental à vida. “No Brasil, ainda existe boa parte da população que consome água direto da torneira, ou água mineral, o que corrobora o potencial de crescimento no setor de tratamento de água residencial. Apesar do Brasil, no ano de 2015, ter sido afetado drasticamente por crises política, econômica e moral, enxergamos boas oportunidades no setor de água no país. Aproveitamos este ano para melhorar nossa eficiência e abrir novos canais, pois acreditamos que é em cenários como este que devemos usar a criatividade e fazer diferente”, explica a executiva. 


O mercado em 2015
A desaceleração da economia em 2015, bem como a alta do desemprego, redução significativa dos investimentos e disparo do dólar desencadearam em uma redução significativa de produção no mercado brasileiro. “Como nossos produtos são insumos produtivos, na teoria, quanto menos nossos clientes produzem, menos vendemos filtros para eles. Nossa saída e nossa maior expertise é sempre olhar para novas oportunidades de negócios e desenvolver soluções para manter nossa empresa em constante crescimento”, comenta Marcelo. 
Se por um lado a crise econômica resultou em uma retração no mercado, por outro a crise hídrica colocou o segmento de filtros em uma posição de destaque. “Acreditamos que embora a economia do país tenha sido fortemente impactada, este mercado, até por ser fundamental e estabelecer melhor relação de custo x benefício ao consumidor, manteve-se preservado de maiores impactos, ao contrário de outros mercados que sofreram fortemente os impactos da crise econômica”, analisa Manuella. 
Mais do que resistir aos impactos da recessão econômica, a 3M Purification do Brasil fechou 2015 com excelentes resultados e com a ampliação de seus negócios. “Crescemos acima da expectativa e estreitamos ainda mais o relacionamento com nossos clientes. Conquistamos novas contas, lançamos novos produtos, exploramos novas regiões e obtivemos um resultado financeiro satisfatório, dado nossa visão constante de eficiência operacional. A principal dificuldade se dá pelo disparo da inflação, o que constantemente gera impactos nos custos, não apenas para a 3M Purification, mas também para toda a indústria brasileira”, revela Marcelo. 
O Grupo Europa sentiu os reflexos da recessão econômica em seu setor de vendas, mas apesar das dificuldades manteve o seu plano de crescimento. “2015 foi um ano atípico em relação às ondas de vendas que costumamos ter se comparado ao nosso histórico. Sem dúvida, o principal desafio deste ano foi manter o time focado na execução do plano de crescimento e melhoria contínua, em meio ao cenário caótico em que todos estamos inseridos como cidadãos brasileiros. Por isso, ao longo deste ano, investimos em infraestrutura fabril visando aos ganhos de produtividade, inauguramos novos canais visando ao crescimento das vendas, e investimos mais tempo junto ao time, buscando maior engajamento e disposição para sinergia na execução”, conta Manuella. 




Perspectivas para 2016
De acordo com as empresas entrevistadas, as perspectivas para o próximo ano são positivas e o cenário conturbado parece não desmotivar o mercado de filtros. “Somos otimistas e apesar das previsões dizerem o contrário, estamos nos preparando para construir mais um ano de sucesso”, sentencia Marcelo. 
Para o Grupo Europa, a relação de custo x benefícios que os filtros oferecem ao consumidor é o principal fator que impulsionará o crescimento desse mercado. “O consumidor brasileiro está cada vez mais consciente com relação ao uso sustentável dos seus recursos, e o consumo de água purificada, além de melhorar a sua saúde, reduz o uso de materiais que hoje poluem o meio ambiente. Somado a isso, ainda existe um trabalho enorme para ser feito no âmbito da educação sobre o uso consciente da água e uma enorme oportunidade de aumento de penetração da categoria”, afirma Manuella. 
As empresas ainda não divulgaram os projetos para o próximo ano, mas as expectativas são de novos investimentos, negócios e muitas novidades. 

domingo, 7 de setembro de 2014

Filtros das aeronaves: uma questão de segurança


Imagine um veículo automotor que ao pegar a estrada para uma viagem enfrenta um problema ocasionado pela má manutenção do filtro. Como se trata de um carro ele pode, facilmente, estacionar em um acostamento até encontrar ajuda ou a melhor solução. No entanto, essa opção não está disponível para as aeronaves. Os aviões necessitam que todos os seus equipamentos funcionem corretamente e de forma adequada. Isso porque, qualquer falha nas alturas pode resultar em uma verdadeira catástrofe. 
Nesse sentido, os filtros utilizados pelas aeronaves desenvolvem um papel importante e devem ser substituídos conforme preconiza o manual do veículo aéreo. “O cuidado está relacionado com o grau de limpeza a ser atingido e também a presença de água. Os filtros trabalham em conjunto para atingir o grau de pureza necessário e garantir a segurança do combustível da aeronave”, afirma o engenheiro da Avi Mach Equipamentos, George Roger Garcia.
O especialista explica que as aeronaves contam, basicamente, com três tipos diferentes de filtros: Micrônico, utilizado para remover o material particulado, conforme a norma EI1590; Coalescedor / Separador, que remove e atua no particulado, por separação física, de acordo com a norma EI1581; e o Monitor, utilizado para remover água por absorção, conforme previsto na norma EI1583. ”A presença do material particulado pode entupir filtros a bordo da aeronave e restringir o volume de combustível chegando ao motor. Já a presença de água pode provocar congelamento do combustível ou apagar a turbina durante a queima. Qualquer que seja a falha o resultado pode ser catastrófico”, comenta George Roger.
Na opinião do diretor técnico da WMF Solutions, Willian Castro, os equipamentos de filtragem mais importantes são: “os filtros hidráulicos e de combustíveis. Isso porque, queimas inadequadas, devido à contaminação do combustível, são consideradas como um fator de custo, além de comprometer a preservação ambiental”.

Óleo hidráulico 
Como todo o sistema hidráulico, é imprescindível que o óleo seja limpo e seco, o que reforça a importância do cuidado com o sistema de filtração da aeronave. “Os principais tipos de filtros são aqueles voltados para a manutenção dos sistemas hidráulicos que controlam a aeronave e aqueles que tratam da limpeza do combustível utilizado”, explica o diretor técnico da WMF Solutions.
Ainda de acordo com o diretor técnico da WMF Solutions, o óleo hidráulico utilizado pelas aeronaves possuem características específicas e necessitam de atenção redobrada e cuidados especiais. “Quanto ao sistema de filtragem de óleo hidráulico utilizado um fato se sobressai: o óleo utilizado não possui as mesmas características de um óleo lubrificante ou hidráulico comum. As variações de temperatura a que estes sistemas estão sujeitos, aliadas à rápida degradação do óleo pelas próprias condições de serviço, tornam a remoção de partículas, água e verniz essenciais”, destaca Willian.
Para George, o bom funcionamento desse sistema de filtração está diretamente relacionado à confiança e segurança do avião. “A presença de contaminantes reduz a confiabilidade do equipamento e aeronave”, enfatiza o engenheiro da Avi Mach.


Cuidados e manutenção
A manutenção e cuidados com os filtros de uma aeronave é um ponto muito importante. As informações fornecidas pelo fabricante do equipamento devem ser seguidas à risca para evitar possíveis acidentes que podem comprometer a segurança e a vida dos passageiros. “Mais do que em qualquer outra situação, as recomendações do fabricante devem ser seguidas”, alerta Willian Castro.
Os cuidados vão depender primeiramente do tipo de filtro utilizado na aeronave. “Nos filtros de combustível de solo a manutenção depende do tipo de filtro empregado. No geral elementos micrônicos são substituídos a cada dois anos ou quando o diferencial de pressão atingir 22 psi. Filtros coalescedores separadores também são substituídos a cada dois anos ou 15 psi ou ainda quando houver qualquer sinal de mau funcionamento como, por exemplo, presença de água na saída, alteração brusca do diferencial de pressão etc.”, comenta George Roger.
O mesmo ocorre com os filtros que são instalados nas unidades abastecedoras, também conhecidas como caminhões. “Filtros monitores são instalados nas unidades abastecedoras e são substituídos uma vez ao ano ou quando atingem 25 psi ou ainda quando impedirem o fluxo de combustível”, explica o especialista da Avi Mach.

Inovações
O sistema de filtração das aeronaves tem conquistado nos últimos anos importantes avanços, que garantem a segurança do veículo aéreo e a preservação ambiental. “Podemos destacar como as principais inovações dos sistemas de filtração das aeronaves os sistemas de reabastecimento com microremoção de partículas e água para o combustível e o tratamento do óleo hidráulico em terra, sem necessidade de substituição por uma nova carga”, indica o diretor técnico da WMF Solutions, Willian Castro.
As normas impostas para o setor também evoluíram, como explica o representante da Avi Mach, George Roger. “Inovação é pouca! O que existe é evolução da norma correspondente. Por exemplo, a norma EI1581 referente a filtros Coalescentes/Separadores mudou de edição em 2002 e as alterações têm a ver com melhoria na performance dos elementos na presença de surfactantes, tolerância dos elementos a aditivos no combustível, formas de teste, formas de homologação, unificação de norma civis e militares. Já a norma EI1583 vem sendo atualizada e o principal objetivo é limitar a migração de SAP (Super Absorbent Polimer), endereçar problemas eletrostáticos, e trabalhar para melhoria dos elementos”.

Mercado
A WMF comercializa equipamentos direcionados ao tratamento do óleo hidráulico e de lubrificação de sistemas de turbinas. “Normalmente são aplicados às turbinas em terra (geração de energia), mas também são aplicáveis para tratamento de óleo de aeronaves”, afirma Willian Castro.
Já a Avi Mach produz no Brasil vasos filtrantes de todos os tipos sobre licença da Velcon, que é o fornecedor americano da empresa. “O objetivo é reduzir custo, prazo de entrega e atender melhor a legislação local. Para aviação todos os elementos são importados tendo em vista a necessidade de homologação de acordo com as normas vigentes válidas para todo o mundo e a aprovação das principais companhias de petróleo do planeta”, declara George Roger.

Água de beber


Cerca de 75% do corpo humano é composto por água. Esse fato demonstra claramente a importância dessa substância para o nosso organismo. Com tamanha relevância, é essencial que a população esteja atenta à qualidade da água que ingere diariamente. 
Consciente dessa preocupação, o mercado de purificadores de água investe cada vez mais em tecnologias que garantam a qualidade e a pureza dessa substância.  Além disso, o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), por meio da portaria n° 93/2007, estabeleceu a certificação compulsoria dos produtos desse gênero como forma de garantir a qualidade da água destinada ao consumo humano proveniente de equipamentos para tratamento de água de uso doméstico. 
Considerando esses fatos, entramos em contato com empresas do segmento para verificar os tipos de produtos disponíveis no mercado, as tecnologias utilizadas, os diferenciais, entre outros aspectos. 

Europa
Uma das empresas mais conhecidas e renomadas do setor, com 27 anos no mercado, o Europa investe pesado no desenvolvimento de sistemas e produtos voltados para o tratamento e a purificação da água. O diretor do grupo Europa, Antônio Carlos Camargo, ressalta que a empresa foi a pioneira na implantação de algumas tecnologias utilizadas no Brasil. “A marca é responsável pelo desenvolvimento das principais inovações no setor. Como exemplo, foi a primeira a lançar um purificador de água com sistema de refrigeração, o que posteriormente foi seguido por outras empresas. Essa mesma tendência ocorreu na obtenção das certificações de qualidade, nas quais a Europa foi a primeira empresa do setor a obter em 2002, o Selo Eficiência Microbiológica com as marcas Inmetro e Inor, tendo solicitado a certificação de forma voluntária para evidenciar a qualidade de seus produtos. O grupo Europa foi ainda o primeiro a desenvolver um sistema contador de litros - Contágua, para indicar o momento de troca das câmaras de purificação”, comenta.
A empresa conta com tecnologias diversificadas para o tratamento de água como o SNTA – Sistema Natural de Tratamento de Água, presente em todos os modelos Europa. Esse método utiliza elementos naturais como quartzo e dolomita, além de carvão ativado com prata coloidal, em granulometrias decrescentes para o tratamento físico-químico da água – reduz impurezas, turbidez, substâncias químicas e orgânicas; adsorve o cloro; libera cálcio e magnésio, combinados ou separados.
O Europa também adotou o Sistema HF – Hollow Fibre, com membranas de fibra oca importadas, com mais de 4 bilhões de microporos de 0,3 mícron (número cerca de 250 vezes menor que o diâmetro de um fio de cabelo), para reter micropartículas, protozoários e bactérias. 
Outra tecnologia utilizada pelo grupo é o Sistema UVLS+HF, que reúne os benefícios do sistema HF ao Sistema UV Light System, que promove a desinfecção da água em turbilhonamento por ação da luz ultravioleta.
De acordo com Camargo, o Europa desenvolveu seus produtos focado nas necessidades individuais de cada consumidor. “Os purificadores Europa são certificados com a classificação máxima do Inmetro - C1, em redução do cloro livre e disponibilizados em 30 modelos para atender os diferentes perfis de consumidor, com preços a partir de R$ 299,00. Essa variedade permite que o consumidor possa adquirir um produto praticamente customizado em funcionalidades e design, adequado à sua necessidade específica, característica que nos diferencia no setor”, enfatiza o diretor.
Além de purificadores de água, o Europa também fabrica e comercializa Filtros de Entrada, indicados para melhorar a qualidade da água em todos os pontos de uso. Os Filtros de Entrada Europa são instalados após o cavalete de entrada de água e retêm sedimentos e resíduos, prolongando a vida útil de equipamentos, máquinas de lavar, chuveiros, aquecedores, banheiras etc. Propositadamente, deixam passar o cloro para proteção da água que permanecerá na caixa d’água. “Os Filtros de Entrada Europa atendem a vazões de 650 a 3.350 litros/hora, nas versões FE 600, FE 1000 e FE 3000, com tanque em aço inox. Todos os modelos possuem válvula exclusiva de monocomando para controle dos processos de filtração, drenagem ou retrolavagem, sistema de limpeza dos elementos filtrantes que amplia a vida útil do produto”, explica Camargo.
A manutenção dos produtos varia de acordo com o modelo. “Os purificadores Europa são fabricados em dois padrões distintos de autonomia, ao término da qual deve ser realizada a substituição dos elementos filtrantes: três mil litros ou um ano de uso (o que ocorrer primeiro); e seis mil litros ou dois anos (o que ocorrer primeiro)”, conta o diretor da empresa. 
Os modelos com autonomia de seis mil litros dispõem ainda do sistema de retrolavagem (inversão de fluxo) para limpeza dos elementos filtrantes, procedimento que deve ser realizado semanalmente e garante a maior vida útil das câmaras.
Nos modelos das linhas Da Vinci e com a denominação Smart, o consumidor dispõe no próprio gabinete frontal do Contágua, sistema patenteado e exclusivo da marca Europa, que indica o momento correto da substituição das câmaras. Nos demais modelos, há a opção de adquirir o Contágua para ser acoplado ao produto.
“Adicionalmente, fomos pioneiros no desenvolvimento do sistema de bica telescópica para saída da água, que permite além da maior praticidade ao encher recipientes maiores, facilidade no procedimento de higienização”, diz Camargo.
A realização dos procedimentos de manutenção segundo especificado no manual do produto, é essencial para a manutenção das características do tratamento e da qualidade da água fornecida pelo produto.   
O Grupo Europa também trabalha com a locação de purificadores desde outubro de 2001. “Os modelos destinados para locação são o Noblesse HF e Summer Line HF, abrangendo o estado de São Paulo e as cidades do Rio de Janeiro, Goiânia e Brasília. Outras regiões também podem ser atendidas, mediante consulta. A locação inclui gratuitamente a instalação, ações de manutenção preventiva e corretiva, inclusive peças e mão-de-obra. Todos os aparelhos locados acompanham o Contágua, dispositivo que permite ao usuário acompanhar a vida útil do purificador e simplifica as verificações de rotina”, diz Camargo.

IBBL
A IBBL está no mercado há 25 anos. Todos os produtos da marca possuem a certificação do Inmetro e tecnologias de ponta.  A empresa acredita que o grande diferencial de seus produtos está na qualidade e na facilidade de manutenção. “A IBBL sempre preza pela qualidade de seus produtos e os purificadores de água possuem algumas características que mostram esse diferencial: a facilidade na manutenção dos equipamentos e reposição de peças com preços acessíveis. Os filtros podem ser facilmente substituídos pelo próprio consumidor, dispensando a contratação de um técnico ou profissional especializado, pois apresenta o sistema “Refil Girou, Trocou” (Patente PI 0600399-0). Os purificadores também possuem a maior capacidade de refrigeração na categoria e para garantir resultados mais exatos, a IBBL utiliza a norma americana ARI1010-2002. Além disso, osreservatórios de água são protegidos com nanotecnologia que inibe a proliferação de bactérias”, informa o gerente nacional de Vendas e Marketing da IBBL, Eduardo Luiz Paes Netto.
A marca também investe pesado em tecnologias. “Fomos a pioneira no uso do gás R 134 a, que não afeta a camada de ozônio, antes mesmo da proibição do uso do antigo gás R12”, afirma Netto. 
A empresa ainda lançou no mercado o primeiro bebedouro de pressão - BDF projetado para atender pessoas com necessidades especiais. O produto possui acionamento elétrico através de botões laterais e frontais de toque leve e sistema em Braille; está presente hoje nos principais shoppings, aeroportos, clubes e empresas que se preocupam com a acessibilidade. 
Outra inovação foi o Purificador de Água AVANTI, desenvolvido para garantir uma melhor qualidade da água consumida, tornando-a mais saudável, cristalina, sem gosto e odor, livre de cloro e resíduos como barro, ferrugem, areia e outros sedimentos. 
A IBBL desenvolve um procedimento operacional padrão, quando necessário, para realizar a manutenção preventiva e higienização dos seus produtos. “Isto promove o melhor desempenho dos purificadores de água, aumenta a vida útil do produto e garante a qualidade da água. Pontos importantes que devem ser considerados nesse procedimento são a reposição do filtro dentro do prazo de validade indicado, a limpeza externa periódica, dando ênfase nos locais da saída da água, como as torneiras e bicas em que há grande manuseio no produto”, afirma o gerente.
A IBBL não trabalha com a locação de purificadores de água. Os produtos da empresa são comercializados por meio de distribuidores, representantes, venda direta, grande varejo, e-commerce e canal especializado e estão presentes em todo mercado nacional. Os modelos da marca possuem a vida útil de 3.000 litros.

Latina
A Latina é outra empresa de relevância no segmento de purificadores de água. No mercado há 15 anos, investe em pesquisas e em parcerias com universidades e centros tecnológicos a fim de oferecer ao cliente produtos cada vez mais eficientes e duráveis. 
Todos os produtos da Latina são certificados pelo Inmetro, grande parte deles com notas elevadas. O Purificador Sterilizer, por exemplo, obteve as notas máximas possíveis em todos os quesitos do novo certificado compulsório. 
O Sterilizer utiliza tecnologia ultravioleta, desenvolvida em parceria com a Philips. O produto  conta com um sistema de tratamento de água com 10 estágios de purificação, com filtro mineralizador, filtro 5 estágios e unidade de esterilização. 
Além do Sterilizer, a Latina disponibiliza uma gama extensa de produtos que são compatíveis à necessidade do consumidor. 


Ulfer
A empresa de origem brasileira está há 35 anos no mercado, o que resultou numa linha diversificada de purificadores, contendo em seu portfólio 10 modelos disponíveis com o sistema de filtragem ECOPURE, com 10 estágios de filtragem. Os purificadores Ulfer permitem a redução  de cloro, partículas sólidas e demais substâncias e partículas que ocasionam gosto e odor à água.
Segundo o fabricante, os constantes investimentos e pesquisas proporcionaram um controle de qualidade apurado dos produtos que são atestados também pelo INMETRO / INOR, que, em agosto / 2002 emitiu a “Declaração de Eficiência Microbiológica” para os purificadores de água modelos “EL Plus” e GL Plus”, o mesmo ocorrendo com os modelos “AL PLus”, “Purigel” e “G III”, em outubro / 2002, selo que posteriormente veio a ser substituído pelo selo INMETRO / IFBQ.
A empresa informa ainda que fornece gratuitamente assistência técnica aos seus clientes, desde o mesmo mantenha a troca do refil periodicamente e dentro do prazo de validade estipulado pelo manual do produto. A Ulfer dispõe ainda de um sistema de atendimento denominado “Ulfer On Line”, que atende gratuitamente telefonemas de todo o Brasil por meio do número 0800-019-5400, centralizando, assim, eventuais reclamações de consumidores, que distribui o serviço para o revendedor competente e acompanha o atendimento até a total satisfação do consumidor.

Whirlpool Latin America
Líder do mercado latino-americano de eletrodomésticos, a Whirlpool Latin America atua no mercado brasileiro de purificadores de água com as marcas Brastemp e Consul.
Os purificadores da Brastemp trouxeram para o Brasil o conceito de aluguel do aparelho. Dessa forma, a empresa se responsabiliza pelo controle do ciclo de vida do produto, realizando a manutenção e recolhendo o produto quando necessário.
Com tecnologia de refrigeração baseada em compressor, o purificador Brastemp consume bem menos energia do que os produtos similares, que trazem a tecnologia chamada “peltier”. Os produtos “peltier” apenas diminuem a temperatura da água em relação à temperatura ambiente. Por exemplo, se estiver fazendo 40 graus, o consumidor terá água a 25 graus. O compressor da Brastemp oferece em média, água a 8/10 graus.
Já o Purificador de Água Consul tem diferentes estágios de filtragem e carvão ativado, que garantem água mais pura, livre de bactérias, cloro, cor e sabor. Com a máxima classificação do Inmetro, o produto elimina até 99,99% das bactérias presentes na água corrente.

Desafio
A falta de comprometimento de algumas empresas com a qualidade da água e a saúde do consumidor é o grande desafio do setor. “O mercado tem oferecido aos consumidores produtos importados da China com preços inferiores, mas que comprometem principalmente a qualidade e o desempenho. Isso coloca em descrédito a categoria como um todo frente aos consumidores, visto que o assunto qualidade da água para o consumo é de suma importância” declara Netto da IBBL.
Entretanto, esse cenário tende a se modificar em 2012 para a tranquilidade das companhias comprometidas com a segurança de seus produtos. “A certificação com o Selo Inmetro é compulsória para os fabricantes desde outubro de 2010, entretanto ainda há empresas que não obtiveram a certificação e buscam conquistar clientes com produtos de menor custo e qualidade inferior, que inclusive podem colocar em risco a saúde do consumidor. Para o comércio, a certificação passa a ser obrigatória a partir de 31 de dezembro de 2011, quando somente poderão ser comercializados produtos devidamente certificados. O consumidor deve estar consciente desse fato para não adquirir produtos sem o Selo Inmetro, cuja adoção também será fortalecida com a intensificação da fiscalização do setor pelo governo”, informa Camargo, do Europa. 

Escolhas exigem atenção
O mercado conta com uma gama extensa de produtos, que oferecem os mais variados benefícios. Por isso, na hora de escolher o modelo é preciso estar atento ao que mais se encaixa as suas necessidades. “Na escolha, o consumidor deve levar inicialmente em consideração os itens como: quantas pessoas farão uso do purificador; o sistema de tratamento (com ou sem eliminação de bactérias); se utilizará ou não água gelada; e se o aparelho é certificado com o Selo Inmetro, conforme a exigência da legislação. 
A partir daí, o design do produto, o espaço e as condições disponíveis para a instalação. Sempre que possível, deve-se optar por um sistema com eficiência bacteriológica comprovada pelo Selo Inmetro, o que garante maior proteção para toda a família. No caso dos aparelhos eletroeletrônicos, deve-se ficar atento ao consumo de energia”, indica Camargo.
Para a IBBL, é preciso ficar de olho nas certificações. “O consumidor, na hora da escolha, deve verificar se o produto é certificado junto ao Inmetro e também qual a sua classificação nos ensaios de desempenho para a retenção de partículas, de cloro livre e eficiência bacteriológica”. 

sábado, 19 de março de 2011

Depilação à moda oriental

Eliminar os pelos com a ajuda de uma linha é uma prática comum no Oriente

Indicada para quem tem pele sensível, a depilação com linha é uma técnica praticada há milênios em países orientais, como a China e a Tailândia. No Brasil, o método tem se tornado cada vez mais popular, devido aos seus inúmeros benefícios. Por aqui, as clientes têm procurado os salões de estética para recorrer ao procedimento especialmente no rosto (mas sua aplicação pode ocorrer em qualquer parte do corpo). O preço médio da depilação no buço é de R$ 12; e na sobrancelha, R$ 30.

A grande vantagem desse procedimento em relação à depilação com cera é que ele não machuca nem escurece a pele. “É um método que não agride tanto a pele, pois a depilação com linha é superficial”, explica a esteticista do Salão Yes, Val Fonseca.

Outra qualidade da técnica é que ela pode ser utilizada por quem faz uso de cosméticos com ácido ou possui algum tipo de alergia. “Esse método é indicado para todas as pessoas, principalmente as que tem a tendência de manchar a pele com o uso de cera, ou que estão fazendo uso de ácido no rosto”, complementa a depiladora Viviane Amélia da Silva, do Rinnovare Salon.

Como funciona?


Assim como a depilação com cera, esse método retira os pelos pela raiz. Com uma linha 100% poliéster entrelaçada nos dedos, formando uma espécie de tesoura, o profissional consegue eliminar o pelo. “Com a linha enrolada nos dedos indicador e polegar, realizo o movimento de abrir para pegar o pelo e, em seguida, o de fechar para retirá-lo pela raiz”, descreve a esteticista do Salão Depil K, Virgínia Mattos.

O crescimento dos pelos após a depilação com linha depende de cada pessoa, mas, normalmente, é mais vantajoso do que a técnica com cera. “Geralmente, no rosto, o pelo demora o dobro do tempo para crescer do que demoraria com a depilação com cera”, ressalta Viviane.

Embora seja uma técnica menos agressiva, a depilação com linha pode ser bastante dolorosa, de acordo com a sensibilidade de cada pessoa. “Dói um pouco, mas nada impossível de suportar. Usando uma máscara calmante, a pele não fica irritada”, tranquiliza Virgínia.

Além disso, a dor chega a se tornar insignificante se comparada aos inúmeros benefícios do método. “No rosto, no caso de a pele estar manchada pela depilação com cera, com o tempo, ela irá clarear. A técnica também não permite a flacidez. Na axila, afina o pelo e diminui a transpiração”, ressalta Viviane.

O método ainda deixa a pele mais bonita. “A linha é tão poderosa, que não arranca somente os pelos, tira também toda a lanugem [aquela penugem fininha], deixando a pele mais clara”, destaca a esteticista do salão Yes, Alessandra Linhares.

Cuidados


Antes e depois da depilação com linha, é importante limpar a pele. “Os cuidados são os mesmo que os outros métodos: limpar a pele com um adstringente e, depois do procedimento, usar uma máscara calmante”, orienta Virgínia.

O procedimento é mais indicado para o rosto. Cuidados com a hidratação ajudam a diminuir os riscos de pelos encravados. “Se a pele for bem hidratada, os pelos não vão encravar. Por essa razão, é mais indicado para a área do rosto, que, por ser mais oleosa, dificilmente apresenta o risco de ter pelos encravados”, comenta Virgínia.

Vantagens

• Método evita as manchas e a flacidez, que, a longo prazo, ocorrem com o uso de cera.

• A depilação com linha preserva a queratina da pele.

• Elimina gorduras e células mortas.

• Causa menos vermelhidão.

• É ideal para quem sofre de alergias ou faz uso de cosméticos com ácido.

• Retira a lanugem – conhecida como penugem, deixando a pele mais clara.

• Dura em média 1 mês, ao contrário das 2 semanas da depilação tradicional.

Grávida, Solange Couto já ouviu o coração do bebê



Solange Couto, que aos 54 anos está grávida de seu terceiro filho, já ouviu o coração de seu bebê.

A novidade foi contada ao RedeTVi pelo assessor de imprensa da atriz. "Ela está bem, curtindo a gravidez. Está com quase três meses de gestação e já ouviu o coração do bebê", revelou.

O porta-voz disse ainda que a futura mamãe está tendo alguns sintomas típicos da gravidez. "Ela tem tido alguns enjoos, mas nada fora do normal. Ela tem realizado o pré-natal e seus exames de rotina e está tudo certo", afirmou.